E não dito

setembro 27, 2007

E…

Filed under: inauditos — gleisepc @ 8:28 pm
Tags: , , ,

Inexorável força invadia o ambiente da tarde em revolta.Inexorável? Que palavra absurda, pura vontade de parecer instruído. De onde vinha esta necessidade de parecer algo além, assemelhar-se a um mundo diferente do seu. Uma força qualquer invadiu a tarde. Um simples aperto no peito, uma dificuldade para respirar, dessas que qualquer pessoa já sentiu em algum momento da vida. E, de repente, o inexorável surgiu, assim, do nada. Inexorável…ficou ressoando no pensamente, inexorável, inexorável. Não adiantava lutar contra, a palavra que queria atirá-lo para um além de si estava ali, e era inexorável, inelutável se preferirem, ela simplesmente não lhe sumia da mente, como um traço da sua vontade de não pertencer. Deixar para trás toda aquela história, a sua, e ser outro. Novos caminhos, distintos fazeres. Mas o inexorável surgia novamente na forma da força contra o peito no meio daquela tarde. Ele olhava para os rostos a sua volta tentando ver se eles imaginavam o que se passava em sua mente, estaria estampado na testa, INEXORÁVEL? Será que aqueles olhares fugidios riam do decalque absurdo que ele pregara no rosto?

Blog no WordPress.com.