E não dito

julho 3, 2009

Um…

Filed under: inauditos — gleisepc @ 6:17 pm

Ele pensava não estar presente em seu próprio pensar. Vagava com o barulho da chuva para um além de si, para um algum, um lugar, um não ele. Um, identidade outra, verdade dobrada em redobro. Ele não se dava conta e continuava crendo não estar. Um, a se repartir e, no entanto, existindo também em seu outro. Um, dividido, multiplicado, adicionado e, só por ele, diminuído em seu permanecer. Levado a distâncias por sua unidade ele era aquele que não é mais o mesmo, um reflexo no reflexo do espelho. Assim ele pensava, pensando em não estar presente em seu próprio pensar…

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: