E não dito

maio 7, 2009

Da segurança casual…

Filed under: escritos do hoje,inauditos — gleisepc @ 6:59 pm

Ele era muito seguro, assim quase casualmente, como se aquilo fosse mais uma roupa, o caminho para a casa ou ser o filho de seus pais. Ele era muito calmo também, como consequência de toda segurança. Era o caso de ser calmo, pois tudo era decidido com tanta clareza e de modo tão firme  não havendo, portanto, o espaço para angústias e nervosismos histéricos de quem só pensa como se pisasse em pontes suspensas. Um verdadeiro alívio percebê-lo em sua desenvoltura diária, assim pensavam os demais. Decididamente, era um alívio ter a presença, ali manifesta, de tanta segurança. Foi apoiado nesse modo de ser que ele, na última segunda-feira, cumprimentou a todos trazendo uma certa paz ao ambiente, deixou calmamente a pasta em cima de sua mesa, pegou a agenda com a secretária, abriu a janela,  colocando a seguir para fora, no estreito parapeito, primeiro o pé direito depois o esquerdo, e saltou. Mas saltou com tanta segurança, como sempre lhe fora natural, que trouxe um novo significado para as segundas-feiras dali em diante…

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.